IMÓVEIS VENDA HASTA PÚBLICA EM LISBOA

A Câmara Municipal de Lisboa tem neste momento 24 imóveis para venda em hasta pública, cuja a base de licitação total é na ordem dos 25 milhões de euros.15 dos imóveis estão para venda no âmbito do programa “Reabilita Primeiro Paga Depois” e que decorre no próximo dia 2 de Junho, às 10 horas, no Edifício Central do Município – Campo Grande, com valores de licitação que vão desde os 65 mil euros aos 825 mil euros. No total de 3.687.200,00€.

No âmbito do programa de Valorização de Activos Disponíveis, a Câmara de Lisboa vai levar a hasta pública mais nove activos que variam entre prédios e terrenos. Os valores que estão na base de licitação vão desde os 570 milhões de euros aos seis milhões de euros, que podem ser arrematados no próximo dia 24 de Maio, às 10 horas, terá lugar na sala de concursos, sita no Edifício Central do Município – Campo Grande. No total de 21.470.000,00€

Entre estes activos encontra-se a Quinta da Nossa Senhora da Paz, situada na Estrada do Paço do Lumiar, por 1,200 milhões de euros. Uma propriedade que tem a sua origem no século XVIII. Trata-se de um conjunto urbano da quinta a partir da antiga Quinta do Caracol, que já existia em 1760. Em 1895 ocorre obras de alteração e ampliação e em 1909 foi seu proprietário José Pisani da Cruz, proprietário da Quinta do Pisani. Já

no século XX em 1929, a propriedade adquiriu o aspecto que hoje aparenta, sendo seu proprietário Herbert Edward Over Guilbert, cidadão inglês que era também proprietário da Fábrica da Louça de Sacavém e da Quinta de São Cristóvão. Em 1934 procede ao embelezamento do adro principal, muros, jardins e fachadas da casa principal com azulejaria proveniente da Fábrica da Louça de Sacavém e desenhados por H. C. Sant`Anna e A. Ribeiro. Em 1938, foi seu proprietário o Padre Augusto Gomes Pinheiro, tendo até ao 25 de Abril de 1974 passado por vários proprietários. Depois desta data passou a fazer parte do património municipal da Câmara Municipal de Lisboa, situação que ainda se mantém.

No total activos a alienar, a base total de licitação é de 25.157.200€.

Fonte: Diário Imobiliário